segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Bacia do São Francisco

Na chegada em Formosa do Rio Preto, como de costume, saí em busca de pousadas baratas. Uma delas ficava às margens do Rio Preto. Enquanto cruzava a ponte de madeira para alcançá-la ouvi uns berros me chamando. Era uma turma bem animada que tomava cerveja e se banhava no rio naquela tarde de domingo. Apresentei-me e conheci o Ênio, um ciclista que havia pedalado de Foz do Iguaçu a Formosa (2300 km) em 14 dias. Tivemos uma ótima conversa e ele me ajudou com as refeições na cidade. No dia seguinte pedalamos 10 km juntos, com as bikes trocadas, pela BR-135. Deixo um agradecimento a ele por toda a atenção, e também ao Jardel, outro integrante da turma, por me hospedar.

No final desse dia, já de noite, cheguei em Barreiras, e lembrei do Tom, um senhor que esteve na mesma pousada que eu em São Félix do Araguaia e pediu-me para encontrá-lo quando passasse em sua cidade. Fiz isso, tivemos uma breve conversa e ele acabou patrocinando o meu hotel. Ao Tom fica mais um agradecimento especial. O hotel, e principalmente o café da manhã, estavam perfeitos.

Saí de Barreiras pela BR-242, talvez a rodovia mais importante para o escoamento de produção na Bahia. Já pedalara por um trecho de estrada de chão dela no Mato Grosso (Alto Araguaia). Eu já sabia: enfrentaria bastante vento contra até Salvador. E veria caminhões como não via desde o Nortão do Mato Grosso.

A primeira parada nela foi num posto 24 h, num povoado chamado Lagoa do Oscar. Deu um certo trabalho para armar minha barraca sobre o chão duro, pois ela depende das estacas para ficar de pé. E dormi mal. Durante a madrugada o barulho dos motores e da parafusadeira pneumática da borracharia ao lado não davam trégua.

Depois cruzei o Rio São Francisco em Imbotirama, em torno do qual o relevo ficou mais suave, e parei no trevo de acesso para Oliveira dos Brejinhos. Pensara em pousar mais uma vez num posto 24 h, mas tive a surpresa de encontrar um hotel e me rendi a ele, visto que pedalara 170 km e precisava descansar bem para a subida da Chapada Diamantina no dia seguinte.

Estatísticas:

Dia 53 (Barreiras): 159,94 km @ 20,79 km/h, 1072 m ↑
Dia 54 (Lagoa do Oscar): 111,23 km @ 17,20 km/h, 921 m ↑
Dia 55 (Beira Rio - Oliveira dos Brejinhos): 172,80 km @ 18,94 km/h, 704 m ↑

Total: 5303 km

IMG_4501 - Ponte sobre o Rio Preto

Ponte sobre o Rio Preto

IMG_4506 - Eu, Ênio (de branco) e turma de Formosa do Rio Preto

Eu, Ênio (de branco) e turma de Formosa do Rio Preto

IMG_4508 - Bicicletas do Ênio e minha

IMG_4512 - Ênio com minha bike

Ênio com minha bike

IMG_4535 - Queimada na BR-153

Prenda a respiração!

IMG_4539 - Tom e eu

Tom (Barreiras) e eu

IMG_4550 - Milho verde assado

Milho verde assado

IMG_4551 - Camping no posto de combustível

Camping no posto de combustível: nada que um improviso não resolva

IMG_4570 - Serra na BR-242

Vale do Rio São Francisco

IMG_4578 - Rio São Francisco

Rio São Francisco