sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Deixando o MS, calor e banhos de rio

Após voltar de ônibus a Campo Grande fui hospedado novamente pelo Hécson, e tomei a BR-163 já na manhã seguinte. Cenário familiar, agora com plantações de milho e algodão.

Foram aproximadamente 150 km até São Gabriel D'Oeste, onde encontrei o Hotel Regional, por apenas 35 reais. Não tinha banheiro no quarto, mas o custo-benefício foi excelente, especialmente pelo café da manhã, que, pela primeira vez na viagem, teve café forte e suco de laranja de verdade, ambos sem açúcar.

Em Rio Verde do Mato Grosso fui visitar as Sete Quedas, um conjunto de pequenas cachoeiras situado a 7 km do centro da cidade. Ali há duas pousadas com camping, uma de cada lado da margem do rio. Na margem Oeste fica uma pousada que cobra 10 reais para tomar banho no rio. Fui na outra, que não cobra, a Pousada Quedas D'Água. Após um mergulho refrescante fiquei sentado num banco enquanto avaliava se compensava pagar os 25 reais que me pediam ali ou se ficava num hotel na cidade, com café da manhã, por 35. No fim das contas baixaram o preço para 15 e fiquei.

Seria um camping totalmente solitário, pois as únicas pessoas que ali estavam eram funcionários que voltariam à cidade à noite, mas era um lugar ótimo. Coloquei a barraca ao lado de um pé de mimosa sobre um gramado macio, a poucos metros das cachoeiras cujo som tomaria conta da noite.

Acordei cedo, ainda sozinho, e voltei à estrada. O trecho entre Rio Verde e Coxim é um dos mais bonitos da BR-163, mas não há nenhum estabelecimento no caminho. Muito mato e pequenas serras. No km 40, no meio de uma longa subida, vi um caminhão frigorífico parar a minha frente. Desceram rapidamente dois homens, e abriram a porta lateral. Aproximei-me, gesticulando que iria ultrapassá-los, e então um deles me entregou dois picolés. Fiquei surpreso e agradeci. Conversamos meio minuto. Mal deu tempo de tirar uma foto e já seguiram.

Em Coxim, após rodar sem sucesso algumas ruas em busca de um restaurante, parei no Posto do Edson pedir informação. Um senhor -- Edson, o dono -- de expressão séria fazia-me perguntas, sempre com grandes pausas. De onde vinha. Se torcia para o Grêmio. No fim me convidou para almoçar uma excelente comida caseira.

À tarde fui tomar banho no Córrego Fortaleza, popular entre os coxinenses, e à noite pousei no Hotel Pé de Cedro, às margens do Rio Taquari, onde o Seu Lima concedeu um desconto especial por eu ser ciclista. Muitos pescadores se reuniam ali, e no café da manhã dei muitas gargalhadas ouvindo suas histórias. Um senhor de Ribeirão Preto, vestindo uma camisa azul, era o que mais falava. No meio da conversa apontou para mim e disse: "Você não tem cara de pescador!" Contei-lhe a história da bike e, após arregalar os olhos, ele replicou: "Ninguém quis te internar?"

Hoje cheguei em Sonora, próximo à divisa com o Mato Grosso. Está muito quente. Segundo dizem o clima de Cuiabá é o mesmo dessa região. Menos mal assim, pois chegarei lá já aclimatado.

Estatísticas:

Dia 19: 151,76 km @ 19,35 km/h, 1422 m ↑
Dia 20: 82,83 km @ 20,30 km/h, 645 m ↑
Dia 21: 81,53 km @ 16,98 km/h, 806 m ↑
Dia 22: 113,00 km @ 18,21 km/h, 1224 m ↑

IMG_3054 - Plantação de milho na BR-163

Plantação de milho na BR-163

IMG_3061 - Nascer do Sol em São Gabriel D'Oeste

Nascer do Sol em São Gabriel D'Oeste

IMG_3083 - Sete Quedas de Rio Verde

Sete Quedas de Rio Verde

IMG_3093 - Camping nas Sete Quedas de Rio Verde

IMG_3097 - Sete Quedas de Rio Verde

IMG_3114 - Sorveteiros gentis na BR-163

Sorveteiros gentis na BR-163

IMG_3116 - Rio Taquari em Coxim

Rio Taquari em Coxim

IMG_3122 - Posto do Edson em Coxim

Posto do Edson em Coxim

IMG_3124 - Córrego Fortaleza em Coxim

Córrego de águas cristalinas

IMG_3129 - Hotel Pé de Cedro em Coxim

Hotel Pé de Cedro em Coxim

IMG_3130 - Rio Taquari em Coxim

Pôr-do-sol no Rio Taquari