sábado, 9 de agosto de 2014

Campo Grande, preparando para o Pantanal

Estou desde ontem em Campo Grande. Fui recebido pelo Hécson. Ele e seu amigo Jordão "desbravaram" a rota pelo Pantanal da Nhecolândia e Paiaguás que pretendo percorrer, e me passaram coordenadas e muitas dicas. São 450 km de estradas de areia conectando fazendas. Por lá pouquíssimos lugares tem telefone ou Internet e, portanto, devem-se passar vários dias até aparecer algo novo por aqui.

No dia seguinte ao de minha chegada em Nova Andradina tive que acordar bem cedo porque teria um dia bem longo pela frente (e acordei cedo mesmo porque esqueci que o fuso horário daqui é diferente). No km 57 cheguei no primeiro distrito, Casa Verde, e entrei na BR-267. Depois, no km 123, há o assentamento Pana, que cresceu e virou distrito. Por sinal, há muitos acampamentos do MST na beira dessas estradas. Encontrei também algumas queimadas, cujas labaredas e fumaça o vento lateral jogava para o meio da pista e exigiu que eu pedalasse na contramão para desviar delas.

Cheguei exausto em Nova Alvorada do Sul. Descansei, tomei um bom café e ontem vim para cá pela BR-163, uma estrada de boa superfície, porém mais ondulada que as dos últimos dias.

Hoje teve um churrasco com uma turma de cicloturistas daqui e usei o resto do dia para comprar mantimentos e equipamentos para a próxima etapa, que começa amanhã.

Até logo!

Estatísticas:

Dia 7: 185,00 km @ 19,78 km/h, 1412 m ↑
Dia 8: 129,88 km @ 18,71 km/h, 1143 m ↑

IMG_2718 - Queimada na BR-267

Queimadas na BR-267

IMG_2728 - Bebedouro no Posto 210 na BR-267

Bebedouro com água gelada no posto

IMG_2735 - Assentamento do MST na Vila Zuzu na BR-267

Assentamento do MST

IMG_2738 - Pôr do Sol na BR-267

Pôr do Sol na BR-267

IMG_2760 - Paraciclo em Campo Grande

Paraciclo em Campo Grande

IMG_2761 - Tererê

Tererê

IMG_2768 - João Silva, eu, César, Hécson e Almir (embaixo)

Almoço com cicloturistas de Campo Grande